EFII – 7° Ano – Leitura de férias

24/06/2020

Queridas famílias, alunas e alunos de 7º ano

Para a disciplina de Português, solicitamos a aquisição e leitura durante o período de férias de qualquer livro da autora Agatha Christie, em qualquer edição, exceto o E não sobrou nenhum, que será lido conjuntamente no segundo semestre.

A professora Luana também preparou com carinho uma lista de sugestões de leituras para as férias e para a vida, a partir de indicações feitas pelos alunos em aula, e outras pessoais. Também criamos um Padlet para que os alunos possam indicar livros, filmes e séries para seus colegas. Eles podem acrescentar obras que tenham gostado, comentar nas publicações dos outros e até avaliar as indicações.

O link para  o PadLet  foi enviado por e-mail, caso não tenha recebido entre em contato com suporte@colegioequipe.g12.br.

Segue a lista de indicações da Luana e seus comentários:

Observação: essa não é uma lista definitiva, nem nada, até porque não há como uma lista dessa ser definitiva. Há muita coisa boa que não está aqui, é óbvio, mas essa é uma compilação feita principalmente a partir das sugestões dos próprios alunos e alunas e alguns comentários meus.

 

Nárnia, C.S. Lewis

Toda a série é legal, li quando tinha nove dez anos de idade e amei, mais simples e talvez um pouco mais maniqueísta que o senhor dos anéis. C.S. Lewis e Tolkien eram amigos e iam escrevendo para ver quem fazia o livro mais legal. A meu ver, o Tolkien ganhou, em termos literários, mas Nárnia é bem bacana também, cheio de aventuras, lugares fantásticos e personagens carismáticas.

 

O senhor dos anéis e O Hobbit, Tolkien.

Eu li, e gosto, mas é uma leitura exigente. Nárnia é mais fácil, mas menos sofisticado. O senhor dos anéis exige porque tem longas descrições e uma narrativa intricada, mas bem bonita. Origem dos RPGs e assim por diante. Muitas pessoas começam pelo Hobbit, mas eu acho que O senhor dos anéis é melhor e mais legal, a história é bem mais interessante.

 

A história sem fim, Michael Ende

Um grande livro que carece de uma edição melhor. Muito bonito e legal, um livro dentro de um livro, com uma série de passagens bonitas e filosóficas sobre criação, fantasia, existência. Bem bacana, eu adoro e acho que talvez seja um livro legal para ler junto.

 

Peter e Wendy, J.M. Barrie

Sensacional, uma leitura que vale super a pena, cheia do refinado humor inglês, de ironias além dos piratas, fadas, terra do nunca e assim por diante. Também talvez seja legal de ler junto.

 

Viagem ao centro da terra, A ilha perdida e Vinte mil léguas submarinas, Júlio Verne

Eu, quando era criança, não gostava tanto de Julio Verne, mas Vinte mil léguas submarinas foi um livro que me impressionou profundamente, com as criaturas oceânicas e a vida no submarino. Bem legal e tem muitos fãs.

 

A ilha do tesouro, Robert L. Stevenson

Todo nosso imaginário sobre piratas e mapas do tesouro vem daí.

 

O lar das crianças peculiares, Ransom Rigs

Eu não li, mas foi muito recomendado pelos 6ºs anos. Adorei o filme!

 

Ponte para Terabítia, Katherine Person

Muito bonito e muito triste. Muito triste.

 

O guia do mochileiro das galáxias, Douglas Adams

Adoro, sou fã, morro de rir, me ensinou muito sobre a vida. Uma vez dei como leitura obrigatória e foi um fracasso. Contém muita ironia, não é para leitores ou leitoras principiantes. Ficção científica bem humorada.

 

Eu, Robô, Isaac Asimov

Uma coletânea de contos, onde são apresentadas as leis da robótica e o desenvolvimento da grande indústria de robôs. Cada conto traz uma questão lógica e ética. Talvez seja mais adequado para o oitavo ano, mas para pessoas que gostam de tecnologia e problemas lógicos e filosóficos é muito legal, um dos meus livros de contos preferidos.

 

Harry Potter, J.K. Rowling

Se seu filho filha ainda não leu nem foi capturado, mas tem vontade, quem sabe essas férias de quarentena não podem ser uma boa? Eu considero a J. K. Rowling uma gênia na composição de enredo e lugares. Atenção: o primeiro livro demora a engatar, é um pouco consenso que toda a parte inicial (que se passa em Londres) é um pouco chata, mas depois avança. O que, aliás, acontece com muitos livros. Então, se forem ler, façam um combinado de só largar se for a partir da quinquagésima página. Depois também não se desgruda mais. É bem legal para começar a ler no 6º ano, pois é exatamente a idade do Harry no primeiro livro.

 

Mulherzinhas, Louisa May Allcott

O título é terrível, mas a história é linda, feminista, uma história de emancipação de quatro irmãs. Muito bacana, leitura fácil e envolvente, tem romance, mas tem também política e algum humor. Tem duas edições novas, com comentários, da Zahar e da Companhia das letras, talvez porque tenha sido adaptado para o cinema recentemente. Quando eu tinha uns doze, treze anos, li mil vezes. É o livro que as personagens do romance Uma amiga genial, da Elena Ferrante, lêem na infância (Elena Ferrante é uma ótima indicação para as mães e os pais).

 

Orgulho e preconceito e Razão e sensibilidade, Jane Austen

A Jane Austen retrata como ninguém a condição da mulher europeia no século XIX e o que pode, à primeira vista, parecer romance frívolo é na verdade um retrato profundo, sagaz e bem humorado de questões que envolvem economia, desigualdade, moral e ética. Talvez seja ainda um pouco complicado para 6º ano, mas para leitores e leitoras bem fluentes do 7º talvez já seja uma leitura legal.

 

Extraordinário, R.J. Palacio

Bem legal, tem uma continuação bacana também, leitura fácil e fluente, trata das questões de preconceito e necessidades especiais com sensibilidade, de uma maneira bem-humorada, bem contemporânea. Super popular entre as turmas e nas rodas de leitura.

 

O mistério do Cinco Estrelas, Marcos Rey

Um clássico, né? Havia no 6º ano um aluno super fã do Marcos Rey, lendo um monte de livros dele.

 

Agência número 1 de mulheres detetives, Alexander Mccall Smith

Está esgotado, mas um dos livros policiais mais legais que já li. Localizada na pequena Gaborone, em Botsuana, a ‘Agência N° 1 de Mulheres Detetives’ é dirigida pela Preciosa Ramotswe. Seu lema é ajudar as pessoas a resolver os mistérios em suas vidas. Entre uma xícara e outra de chá de ‘rooibos’ ela começa por se ocupar de casos usuais, como os de vigaristas em geral e de mulheres desconfiadas dos maridos. Certo dia, porém, depara-se com um caso espinhoso relacionado ao desaparecimento de uma criança. Tendo as colinas azuis do deserto de Kalahari como paisagem cotidiana, Preciosa Ramotswe contraria o pessimismo sobre a viabilidade do seu negócio e, com humor e sensibilidade, transforma sua agência de detetives numa empresa de investigação da alma humana. Tem na estante virtual, vale muito.

 

A menina sem palavra, Mia Couto

Livro de contos curtos que retratam o universo infantil em Moçambique. Na linguagem poética e sensível típica de Mia Couto, são traduzidos os medos e descobertas da infância, em contextos por vezes difíceis e cruéis.

 

Caninos Brancos, Jack London

Para que gosta de aventuras, uma história tensa e bonita. O chamado da floresta também é excelente. A linguagem não é a mais simples do mundo e há cenas fortes e tristes, uma bela aventura.

 

Arséne Lupin, um ladrão de casaca, Maurice Leblanc

Para quem gosta de histórias de detetive, o outro lado: as histórias de um super ladrão, hiper sofisticado e inteligente!

 

O médico e o monstro, Robert Louis Stevenson

Um clássico bem legal, cada um tem dentro de si um médico e um monstro… será?

 

Enfim, capivaras, Heloisa Gleiser

Acabei de ler, um livro sobre uma aventura adolescente, bem legal, envolve questões sociais, romance, sexualidade. Para quem está já adolescendo, uma história boa e politizada sobre esse grupo heterogêneo de amigos de 16 anos que passa uma noite junto em busca de uma capivara. Livro bacana, leitura fluente, interessante e profundo.

 

O dia em que minha vida mudou por causa de um chocolate comprado nas Ilhas Maldivas, Keka Reis

Os dois livros dela são super legais, crianças do 6º ano vivendo as questões que as crianças do 6º ano vivem. Muito bem escritos, ágeis, divertidos, são muito celebrados entre os alunos e alunas e com razão. Histórias divertidas, com as quais todo mundo se identifica. Tipo do livro que mesmo quem não gosta nada de ler pode gostar – e provavelmente vai gostar. Recomendo especialmente para o 6º ano.

 

A bailarina fantasma, Socorro Acioli

Li por enfática recomendação de adolescentes, um livro bacana cuja história se passa em Fortaleza e trata do processo de restauração do teatro José de Alencar, mas não é só isso. A história envolve uma adolescente, seu pai, arquiteto responsável pela restauração, e assombrações e histórias do passado mal resolvidas. Legal, romântico sem ser bobo, uma história bem construída.

 

A queda, Michel Laub

Um livro forte sobre uma história de violência que acontece em uma escola judaica de porto alegre. Tematiza preconceitos e discriminação. Recomendo especialmente para 7º ano em diante.

 

O segundo tempo, Michel Laub

Um livro bem legal sobre a ida a um jogo de futebol. Vale muito a leitura e o lance do futebol e do jogo pode angariar simpatias especialmente de meninos avessos à leitura. Recomendo especialmente para 7º ano em diante.

 

Maus: a história de um sobrevivente, Art Spiegelman e Persépolis, Marjane Satrapi

Duas Graphic Novels incríveis! O 7º ano vai adorar!

 

Desejamos a todos boas férias, que possam descansar, se cuidar e desfrutar de boas leituras! Estaremos esperando por vocês no retorno, desejosas de ouvir boas histórias.

Abraço a todos e todas,

 

Ana Tanis e Luana Chnaiderman de Almeida, em nome de toda a equipe de educadores

EFII – 7° Ano – Leitura de férias

24/06/2020

Queridas famílias, alunas e alunos de 7º ano

Para a disciplina de Português, solicitamos a aquisição e leitura durante o período de férias de qualquer livro da autora Agatha Christie, em qualquer edição, exceto o E não sobrou nenhum, que será lido conjuntamente no segundo semestre.

A professora Luana também preparou com carinho uma lista de sugestões de leituras para as férias e para a vida, a partir de indicações feitas pelos alunos em aula, e outras pessoais. Também criamos um Padlet para que os alunos possam indicar livros, filmes e séries para seus colegas. Eles podem acrescentar obras que tenham gostado, comentar nas publicações dos outros e até avaliar as indicações.

O link para  o PadLet  foi enviado por e-mail, caso não tenha recebido entre em contato com suporte@colegioequipe.g12.br.

Segue a lista de indicações da Luana e seus comentários:

Observação: essa não é uma lista definitiva, nem nada, até porque não há como uma lista dessa ser definitiva. Há muita coisa boa que não está aqui, é óbvio, mas essa é uma compilação feita principalmente a partir das sugestões dos próprios alunos e alunas e alguns comentários meus.

 

Nárnia, C.S. Lewis

Toda a série é legal, li quando tinha nove dez anos de idade e amei, mais simples e talvez um pouco mais maniqueísta que o senhor dos anéis. C.S. Lewis e Tolkien eram amigos e iam escrevendo para ver quem fazia o livro mais legal. A meu ver, o Tolkien ganhou, em termos literários, mas Nárnia é bem bacana também, cheio de aventuras, lugares fantásticos e personagens carismáticas.

 

O senhor dos anéis e O Hobbit, Tolkien.

Eu li, e gosto, mas é uma leitura exigente. Nárnia é mais fácil, mas menos sofisticado. O senhor dos anéis exige porque tem longas descrições e uma narrativa intricada, mas bem bonita. Origem dos RPGs e assim por diante. Muitas pessoas começam pelo Hobbit, mas eu acho que O senhor dos anéis é melhor e mais legal, a história é bem mais interessante.

 

A história sem fim, Michael Ende

Um grande livro que carece de uma edição melhor. Muito bonito e legal, um livro dentro de um livro, com uma série de passagens bonitas e filosóficas sobre criação, fantasia, existência. Bem bacana, eu adoro e acho que talvez seja um livro legal para ler junto.

 

Peter e Wendy, J.M. Barrie

Sensacional, uma leitura que vale super a pena, cheia do refinado humor inglês, de ironias além dos piratas, fadas, terra do nunca e assim por diante. Também talvez seja legal de ler junto.

 

Viagem ao centro da terra, A ilha perdida e Vinte mil léguas submarinas, Júlio Verne

Eu, quando era criança, não gostava tanto de Julio Verne, mas Vinte mil léguas submarinas foi um livro que me impressionou profundamente, com as criaturas oceânicas e a vida no submarino. Bem legal e tem muitos fãs.

 

A ilha do tesouro, Robert L. Stevenson

Todo nosso imaginário sobre piratas e mapas do tesouro vem daí.

 

O lar das crianças peculiares, Ransom Rigs

Eu não li, mas foi muito recomendado pelos 6ºs anos. Adorei o filme!

 

Ponte para Terabítia, Katherine Person

Muito bonito e muito triste. Muito triste.

 

O guia do mochileiro das galáxias, Douglas Adams

Adoro, sou fã, morro de rir, me ensinou muito sobre a vida. Uma vez dei como leitura obrigatória e foi um fracasso. Contém muita ironia, não é para leitores ou leitoras principiantes. Ficção científica bem humorada.

 

Eu, Robô, Isaac Asimov

Uma coletânea de contos, onde são apresentadas as leis da robótica e o desenvolvimento da grande indústria de robôs. Cada conto traz uma questão lógica e ética. Talvez seja mais adequado para o oitavo ano, mas para pessoas que gostam de tecnologia e problemas lógicos e filosóficos é muito legal, um dos meus livros de contos preferidos.

 

Harry Potter, J.K. Rowling

Se seu filho filha ainda não leu nem foi capturado, mas tem vontade, quem sabe essas férias de quarentena não podem ser uma boa? Eu considero a J. K. Rowling uma gênia na composição de enredo e lugares. Atenção: o primeiro livro demora a engatar, é um pouco consenso que toda a parte inicial (que se passa em Londres) é um pouco chata, mas depois avança. O que, aliás, acontece com muitos livros. Então, se forem ler, façam um combinado de só largar se for a partir da quinquagésima página. Depois também não se desgruda mais. É bem legal para começar a ler no 6º ano, pois é exatamente a idade do Harry no primeiro livro.

 

Mulherzinhas, Louisa May Allcott

O título é terrível, mas a história é linda, feminista, uma história de emancipação de quatro irmãs. Muito bacana, leitura fácil e envolvente, tem romance, mas tem também política e algum humor. Tem duas edições novas, com comentários, da Zahar e da Companhia das letras, talvez porque tenha sido adaptado para o cinema recentemente. Quando eu tinha uns doze, treze anos, li mil vezes. É o livro que as personagens do romance Uma amiga genial, da Elena Ferrante, lêem na infância (Elena Ferrante é uma ótima indicação para as mães e os pais).

 

Orgulho e preconceito e Razão e sensibilidade, Jane Austen

A Jane Austen retrata como ninguém a condição da mulher europeia no século XIX e o que pode, à primeira vista, parecer romance frívolo é na verdade um retrato profundo, sagaz e bem humorado de questões que envolvem economia, desigualdade, moral e ética. Talvez seja ainda um pouco complicado para 6º ano, mas para leitores e leitoras bem fluentes do 7º talvez já seja uma leitura legal.

 

Extraordinário, R.J. Palacio

Bem legal, tem uma continuação bacana também, leitura fácil e fluente, trata das questões de preconceito e necessidades especiais com sensibilidade, de uma maneira bem-humorada, bem contemporânea. Super popular entre as turmas e nas rodas de leitura.

 

O mistério do Cinco Estrelas, Marcos Rey

Um clássico, né? Havia no 6º ano um aluno super fã do Marcos Rey, lendo um monte de livros dele.

 

Agência número 1 de mulheres detetives, Alexander Mccall Smith

Está esgotado, mas um dos livros policiais mais legais que já li. Localizada na pequena Gaborone, em Botsuana, a ‘Agência N° 1 de Mulheres Detetives’ é dirigida pela Preciosa Ramotswe. Seu lema é ajudar as pessoas a resolver os mistérios em suas vidas. Entre uma xícara e outra de chá de ‘rooibos’ ela começa por se ocupar de casos usuais, como os de vigaristas em geral e de mulheres desconfiadas dos maridos. Certo dia, porém, depara-se com um caso espinhoso relacionado ao desaparecimento de uma criança. Tendo as colinas azuis do deserto de Kalahari como paisagem cotidiana, Preciosa Ramotswe contraria o pessimismo sobre a viabilidade do seu negócio e, com humor e sensibilidade, transforma sua agência de detetives numa empresa de investigação da alma humana. Tem na estante virtual, vale muito.

 

A menina sem palavra, Mia Couto

Livro de contos curtos que retratam o universo infantil em Moçambique. Na linguagem poética e sensível típica de Mia Couto, são traduzidos os medos e descobertas da infância, em contextos por vezes difíceis e cruéis.

 

Caninos Brancos, Jack London

Para que gosta de aventuras, uma história tensa e bonita. O chamado da floresta também é excelente. A linguagem não é a mais simples do mundo e há cenas fortes e tristes, uma bela aventura.

 

Arséne Lupin, um ladrão de casaca, Maurice Leblanc

Para quem gosta de histórias de detetive, o outro lado: as histórias de um super ladrão, hiper sofisticado e inteligente!

 

O médico e o monstro, Robert Louis Stevenson

Um clássico bem legal, cada um tem dentro de si um médico e um monstro… será?

 

Enfim, capivaras, Heloisa Gleiser

Acabei de ler, um livro sobre uma aventura adolescente, bem legal, envolve questões sociais, romance, sexualidade. Para quem está já adolescendo, uma história boa e politizada sobre esse grupo heterogêneo de amigos de 16 anos que passa uma noite junto em busca de uma capivara. Livro bacana, leitura fluente, interessante e profundo.

 

O dia em que minha vida mudou por causa de um chocolate comprado nas Ilhas Maldivas, Keka Reis

Os dois livros dela são super legais, crianças do 6º ano vivendo as questões que as crianças do 6º ano vivem. Muito bem escritos, ágeis, divertidos, são muito celebrados entre os alunos e alunas e com razão. Histórias divertidas, com as quais todo mundo se identifica. Tipo do livro que mesmo quem não gosta nada de ler pode gostar – e provavelmente vai gostar. Recomendo especialmente para o 6º ano.

 

A bailarina fantasma, Socorro Acioli

Li por enfática recomendação de adolescentes, um livro bacana cuja história se passa em Fortaleza e trata do processo de restauração do teatro José de Alencar, mas não é só isso. A história envolve uma adolescente, seu pai, arquiteto responsável pela restauração, e assombrações e histórias do passado mal resolvidas. Legal, romântico sem ser bobo, uma história bem construída.

 

A queda, Michel Laub

Um livro forte sobre uma história de violência que acontece em uma escola judaica de porto alegre. Tematiza preconceitos e discriminação. Recomendo especialmente para 7º ano em diante.

 

O segundo tempo, Michel Laub

Um livro bem legal sobre a ida a um jogo de futebol. Vale muito a leitura e o lance do futebol e do jogo pode angariar simpatias especialmente de meninos avessos à leitura. Recomendo especialmente para 7º ano em diante.

 

Maus: a história de um sobrevivente, Art Spiegelman e Persépolis, Marjane Satrapi

Duas Graphic Novels incríveis! O 7º ano vai adorar!

 

Desejamos a todos boas férias, que possam descansar, se cuidar e desfrutar de boas leituras! Estaremos esperando por vocês no retorno, desejosas de ouvir boas histórias.

Abraço a todos e todas,

 

Ana Tanis e Luana Chnaiderman de Almeida, em nome de toda a equipe de educadores

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 99729 – 9008 - 08h às 12h

(11) 97374 – 8388 - 13h às 16h

suporte@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2020

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 99729 – 9008 - 08h às 12h

(11) 97374 – 8388 - 13h às 16h

suporte@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2020