Chamada Geral – 6º ano

29/11/2022

Organização do Arte e Cultura EFII – 2022
6º ano
Apresentação Exposição Espaço/horário
Pasta Vermelha ______________ Ginásio
9h às 10h30
______________ Sons para guardar 1º andar
9h às 12h30
______________ Colagens de paisagens Ginásio
9h
às
12h30
______________ Cartas e croquis
______________ Portas e Janelas
______________ Almanaque de Santos
______________ Exposição e lançamento da camiseta do coletivo Equipreta Plantão e corredor lateral
9h às 12h30
______________ Contos Africanos de Língua Portuguesa 1 º andar
9h às 12h30

 

Pasta Vermelha

Ao longo do 6º ano, estudamos como a literatura representa o mundo, a sociedade e a história em que vivemos, assim como cria universos e mundos novos, nos quais a única regra é a verossimilhança interna. Assim, cada estudante ganhou uma pasta vermelha vazia, a ser preenchida com o mundo que inventaria. Primeiro, imaginaram e desenharam mapas de seus mundos, com continentes e características físicas, fauna e floras específicas, com a ajuda conceitual e técnica das aulas de Geografia. Nas aulas de Artes, criaram paisagens, nas de Ciências, um céu infinito, nas de História, um monumento. As aulas de Música deram sons e instrumentos ao mundo criado, nas de Teatro, mitos e rituais de criação. Assim, nasceram habitantes do mundo, diferentes povos, espécies com características próprias, gostos e hábitos, enfim, diferentes culturas. Não perca.  

 

Professores responsáveis: Luana Chnaiderman de Almeida, Ana Luiza Christ, Giovana Luz, Rosana Araújo, Caio Paduan, João Gabriel Priolli, Henrique Paulino e Mauro Pontes.

 

 

Paisagens de Santos – Quais as cores de Santos?

No 2º trimestre, o 6º ano explorou nas aulas de Artes o conceito de paisagem e sua representação bidimensional. Estudamos conceitos como: o enquadramento, os diferentes planos que compõem uma paisagem. Com essas experiências, os estudantes perceberam noções básicas de perspectiva como a diminuição dos elementos na medida que estes se distanciam do primeiro plano. Estudaram também o conceito de cor e assim exploraram variações cromáticas através de pinturas que posteriormente viraram recortes para suas colagens. 

Na volta do trabalho de campo, aproveitamos parte do acervo das fotografias feitas durante a viagem que fizeram à Santos, e a partir delas criamos imagens de paisagens, onde o objetivo principal foi aplicar os conceitos estudados previamente através de técnicas mistas bidimensionais como: o desenho, a pintura e a colagem.

O que vemos nesta exposição são algumas colagens criadas em pequenos grupos pelos estudantes, representando os lugares por eles visitados, como o centro histórico de Santos, a vista do Monte Serrat e a orla da praia.

Professora responsável: Ana Luiza Guarnieri

 

 

Almanaques

No 6º ano, temos como objetivo que os estudantes reconheçam objetos de estudo e metodologias próprias de cada área do conhecimento. Para isso, viajamos a Santos em busca respostas para a seguinte questão problematizadora: “Que olhares desvendam Santos?”. Em de campo, tivemos a oportunidade de experimentar o uso de métodos de investigação e instrumentos para coleta de dados das disciplinas Geografia, História e Ciências e com isso ampliamos as possibilidades de aprendizado dos estudantes.

Em Geografia, fizemos descrições e representações das paisagens visitadas, por meio das anotações e desenhos realizados em campo.

Já em História, caminhamos pelo centro histórico da cidade de Santos para observar, descrever e desenhar aspectos dos antigos casarões, refletindo sobre sua arquitetura, seus usos no passado e no presente. Pudemos também vivenciar como é o trabalho dos arqueólogos ao pesquisar as Ruínas do Engenho São Jorge dos Erasmos

Em Ciências, construímos instrumentos de observação e medidas, como o barômetro rudimentar e o fio de prumo, também utilizamos a luneta para observar a curvatura da Terra ao avaliar a movimentação dos navios na orla de Santos. Em campo, registramos os dados obtidos com o uso destes instrumentos e, posteriormente, relacionamos tais dados com as discussões teóricas realizadas em sala. Os olhares dos grupos também estiveram atentos aos canais de Santos. Os estudantes investigaram a relação entre os canais e a cidade, e estudaram a importância das obras sanitárias que trouxeram profundas transformações para a cidade desde o início do século XX.

No curso de Projetos, apresentamos a questão problematizadora do trabalho de campo e iniciamos desde o começo do ano as pesquisas sobre a cidade de Santos. No retorno do campo, elaboramos materiais para a construção de um almanaque, que é o produto final de nosso estudo e será compartilhado com os estudantes dos quintos anos como forma de recebê-los no Ensino Fundamental 2. O Almanaque reúne desenhos, textos, jogos e curiosidades a respeito dos locais e atividades realizadas em Santos.

Professores responsáveis: Giovana Luz, João Gabriel Priolli e Mauro Pontes.

 

 

Contos Africanos de Língua Portuguesa

Emaranhar-se no universo da infância em Angola foi o nosso primeiro desafio do ano, e ao nos encontramos com “Os da minha rua” juntos com Ondjaki descobrimos brincadeiras, sensações, receios e sabores que cruzavam o Atlântico sul num intercâmbio de histórias e experiências que se mostrou especialmente próximo e compartilhado. 

Nesse segundo semestre, foram outros os universos e caminhos que se abriram. Do olhar quase ingênuo de uma criança angolana que cresceu nos anos de construção da nação, enfrentando as agruras das guerras de libertação que duraram mais de uma décadas, percebemos a sutileza com que as violências do racismo se confundem com a sociedade colonial. 

Além de descobrir novos espaços em Moçambique, acompanhamos o boi M’bata-bata, os gaviões do sul que mais se parecem com bombas, e mesmo as histórias do cão Dragão nas ilhas de Cabo Verde e São Tomé. 

Ao fim da jornada, das viagens e dos encontros, nos restam apenas fragmentos de muitos contos, descobertas e metáforas realizadas por aqueles que ousaram viajar pela literatura e acabaram por se encontrar em meio a muitos desencontros, percebendo que entre África e Brasil o Atlântico nos une e não nos separa.

Professor responsável: Maurício Freitas.

 

Apresentação Ensino Infantil Ensino Fundamental I Ensino Fundametal II Ensino Médio
  GI Manhã
GI Tarde
1° Ano Manhã
1° Ano Tarde
2° Ano Manhã
2° Ano Tarde
3° Ano Manhã
3° Ano Tarde
4° Ano Manhã
4° Ano Tarde
5° Ano Manhã
5° Ano Tarde
6° Ano
7° Ano
8° Ano
9° Ano
1ª Série
2ª Série
3ª Série

Chamada Geral – 6º ano

29/11/2022

Organização do Arte e Cultura EFII – 2022
6º ano
Apresentação Exposição Espaço/horário
Pasta Vermelha ______________ Ginásio
9h às 10h30
______________ Sons para guardar 1º andar
9h às 12h30
______________ Colagens de paisagens Ginásio
9h
às
12h30
______________ Cartas e croquis
______________ Portas e Janelas
______________ Almanaque de Santos
______________ Exposição e lançamento da camiseta do coletivo Equipreta Plantão e corredor lateral
9h às 12h30
______________ Contos Africanos de Língua Portuguesa 1 º andar
9h às 12h30

 

Pasta Vermelha

Ao longo do 6º ano, estudamos como a literatura representa o mundo, a sociedade e a história em que vivemos, assim como cria universos e mundos novos, nos quais a única regra é a verossimilhança interna. Assim, cada estudante ganhou uma pasta vermelha vazia, a ser preenchida com o mundo que inventaria. Primeiro, imaginaram e desenharam mapas de seus mundos, com continentes e características físicas, fauna e floras específicas, com a ajuda conceitual e técnica das aulas de Geografia. Nas aulas de Artes, criaram paisagens, nas de Ciências, um céu infinito, nas de História, um monumento. As aulas de Música deram sons e instrumentos ao mundo criado, nas de Teatro, mitos e rituais de criação. Assim, nasceram habitantes do mundo, diferentes povos, espécies com características próprias, gostos e hábitos, enfim, diferentes culturas. Não perca.  

 

Professores responsáveis: Luana Chnaiderman de Almeida, Ana Luiza Christ, Giovana Luz, Rosana Araújo, Caio Paduan, João Gabriel Priolli, Henrique Paulino e Mauro Pontes.

 

 

Paisagens de Santos – Quais as cores de Santos?

No 2º trimestre, o 6º ano explorou nas aulas de Artes o conceito de paisagem e sua representação bidimensional. Estudamos conceitos como: o enquadramento, os diferentes planos que compõem uma paisagem. Com essas experiências, os estudantes perceberam noções básicas de perspectiva como a diminuição dos elementos na medida que estes se distanciam do primeiro plano. Estudaram também o conceito de cor e assim exploraram variações cromáticas através de pinturas que posteriormente viraram recortes para suas colagens. 

Na volta do trabalho de campo, aproveitamos parte do acervo das fotografias feitas durante a viagem que fizeram à Santos, e a partir delas criamos imagens de paisagens, onde o objetivo principal foi aplicar os conceitos estudados previamente através de técnicas mistas bidimensionais como: o desenho, a pintura e a colagem.

O que vemos nesta exposição são algumas colagens criadas em pequenos grupos pelos estudantes, representando os lugares por eles visitados, como o centro histórico de Santos, a vista do Monte Serrat e a orla da praia.

Professora responsável: Ana Luiza Guarnieri

 

 

Almanaques

No 6º ano, temos como objetivo que os estudantes reconheçam objetos de estudo e metodologias próprias de cada área do conhecimento. Para isso, viajamos a Santos em busca respostas para a seguinte questão problematizadora: “Que olhares desvendam Santos?”. Em de campo, tivemos a oportunidade de experimentar o uso de métodos de investigação e instrumentos para coleta de dados das disciplinas Geografia, História e Ciências e com isso ampliamos as possibilidades de aprendizado dos estudantes.

Em Geografia, fizemos descrições e representações das paisagens visitadas, por meio das anotações e desenhos realizados em campo.

Já em História, caminhamos pelo centro histórico da cidade de Santos para observar, descrever e desenhar aspectos dos antigos casarões, refletindo sobre sua arquitetura, seus usos no passado e no presente. Pudemos também vivenciar como é o trabalho dos arqueólogos ao pesquisar as Ruínas do Engenho São Jorge dos Erasmos

Em Ciências, construímos instrumentos de observação e medidas, como o barômetro rudimentar e o fio de prumo, também utilizamos a luneta para observar a curvatura da Terra ao avaliar a movimentação dos navios na orla de Santos. Em campo, registramos os dados obtidos com o uso destes instrumentos e, posteriormente, relacionamos tais dados com as discussões teóricas realizadas em sala. Os olhares dos grupos também estiveram atentos aos canais de Santos. Os estudantes investigaram a relação entre os canais e a cidade, e estudaram a importância das obras sanitárias que trouxeram profundas transformações para a cidade desde o início do século XX.

No curso de Projetos, apresentamos a questão problematizadora do trabalho de campo e iniciamos desde o começo do ano as pesquisas sobre a cidade de Santos. No retorno do campo, elaboramos materiais para a construção de um almanaque, que é o produto final de nosso estudo e será compartilhado com os estudantes dos quintos anos como forma de recebê-los no Ensino Fundamental 2. O Almanaque reúne desenhos, textos, jogos e curiosidades a respeito dos locais e atividades realizadas em Santos.

Professores responsáveis: Giovana Luz, João Gabriel Priolli e Mauro Pontes.

 

 

Contos Africanos de Língua Portuguesa

Emaranhar-se no universo da infância em Angola foi o nosso primeiro desafio do ano, e ao nos encontramos com “Os da minha rua” juntos com Ondjaki descobrimos brincadeiras, sensações, receios e sabores que cruzavam o Atlântico sul num intercâmbio de histórias e experiências que se mostrou especialmente próximo e compartilhado. 

Nesse segundo semestre, foram outros os universos e caminhos que se abriram. Do olhar quase ingênuo de uma criança angolana que cresceu nos anos de construção da nação, enfrentando as agruras das guerras de libertação que duraram mais de uma décadas, percebemos a sutileza com que as violências do racismo se confundem com a sociedade colonial. 

Além de descobrir novos espaços em Moçambique, acompanhamos o boi M’bata-bata, os gaviões do sul que mais se parecem com bombas, e mesmo as histórias do cão Dragão nas ilhas de Cabo Verde e São Tomé. 

Ao fim da jornada, das viagens e dos encontros, nos restam apenas fragmentos de muitos contos, descobertas e metáforas realizadas por aqueles que ousaram viajar pela literatura e acabaram por se encontrar em meio a muitos desencontros, percebendo que entre África e Brasil o Atlântico nos une e não nos separa.

Professor responsável: Maurício Freitas.

 

Apresentação Ensino Infantil Ensino Fundamental I Ensino Fundametal II Ensino Médio
  GI Manhã
GI Tarde
1° Ano Manhã
1° Ano Tarde
2° Ano Manhã
2° Ano Tarde
3° Ano Manhã
3° Ano Tarde
4° Ano Manhã
4° Ano Tarde
5° Ano Manhã
5° Ano Tarde
6° Ano
7° Ano
8° Ano
9° Ano
1ª Série
2ª Série
3ª Série

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 3662 - 6500

(11) 3579 - 9150

(11) 97374 – 8388

equipe@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2023

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 3662 - 6500

(11) 3579 - 9150

(11) 97374 – 8388

equipe@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2023