Apresentação

Como trabalhamos

Para nós do Colégio Equipe, educação é um processo intencional, diretivo e coletivo de trabalho.
Desde 1968 educando crianças e jovens, estamos processualmente fundamentando um currículo direcionado à formação de um ser humano autônomo, criativo, com valores próprios, com uma sólida base de competências e capaz de participar ativamente em uma sociedade democrática e pluralista.
No percurso que vai da Educação Infantil ao último ano do Ensino Médio, criamos situações de aprendizagem que partem da problematização do que o aluno já sabe e de conteúdos criticamente escolhidos, possibilitando o desenvolvimento de capacidades, habilidades e atitudes que favoreçam a construção de novos conhecimentos.
Aqui você vai encontrar os Objetivos Gerais e a metodologia de ensino que orientam as nossas escolhas curriculares.
Seja bem-vindo.
 
Objetivos Gerais do Colégio Equipe
No Colégio Equipe, ao final do processo de ensino-aprendizagem, pretende-se que o aluno:

  • reconheça as diferentes situações em que está inserido;
  • conscientize-se do seu papel de educando;
  • compreenda a extensão, a profundidade e a relação entre os conhecimentos tratados nas diferentes áreas de estudo;
  • compreenda as etapas do processo de desenvolvimento de seus aprendizados;
  • direcione seus esforços no sentido dos objetivos do grupo, sem renunciar à sua individualidade;
  • desenvolva sua capacidade de identificar problemas, levantar hipóteses, coletar dados, analisar, interpretar esses dados e chegar às suas próprias conclusões com método;
  • desenvolva o autoconhecimento de forma a responder adequadamente às novas situações, quer no campo do conhecimento, quer no campo socioafetivo;
  • desenvolva uma consciência crítica da realidade, posicionando-se frente a ela e atuando lucidamente como cidadão.

 
Estudar é buscar respostas a problemas, com método
Nosso currículo possibilita aos alunos o aprendizado de conceitos e conteúdos, favorecendo o desenvolvimento das diferentes formas de organização do seu pensamento. Desde as séries iniciais, nossos alunos aprendem que estudar é buscar respostas a problemas, com método, e que o conhecimento não é um conjunto de verdades prontas e acabadas “escondidas” com o professor.
Os projetos interdisciplinares propostos em cada série são uma estratégia importante nesse processo de aprendizagem. São estudos que partem de uma questão norteadora proposta a partir do currículo das disciplinas e pelas diretrizes da série, envolvem um trabalho de pesquisa de diversas fontes em campo, discussões coletivas dos dados, sistematização e a elaboração de um produto que responda à questão norteadora e aponte para outras novas questões.
Na Educação Infantil, as questões para investigação são elaboradas pelo professor com base nas discussões do grupo. Algumas investigadas nos últimos anos foram: “Como nasceu a primeira pessoa, se ela não tinha uma mãe?”, “Existe vida no deserto?”, “Por que os adultos inventam histórias que dão medo nas crianças?”.
No Ensino Fundamental, o principal projeto do 4º ano, por exemplo, articula-se em torno da pluralidade cultural do povo brasileiro, investigada a partir do conhecimento da ascendência dos alunos em um estudo no qual conceitos como cultura, civilização, ambiente, trabalho e cidadania, entre outros, são construídos e auxiliam na compreensão das razões políticas, econômicas e culturais da imigração e das transformações que ela produziu na sociedade brasileira. Já no 8º ano, os alunos buscam respostas à questão “Para preservar é preciso isolar?”, por meio de observações, entrevistas, análises e discussões nas regiões  de Paraty e Picinguaba.
No Ensino Médio, o objetivo do projeto na 1ª série são as relações entre ciência, tecnologia e política, no estudo da agroindústria da cana-de-açúcar na região de Ribeirão Preto. Na 2ª série, o cenário é o processo de industrialização e suas consequências socioambientais na região de Cubatão, tendo como conceito nuclear o trabalho humano. A monografia, realizada pelos alunos da 3ª série, é o projeto que permite sintetizar o processo de aprendizagem, num estudo que mobiliza as principais competências de investigação desenvolvidas ao longo desse percurso.
 
Aprendizado de língua estrangeira
O curso de Inglês possibilita ao aluno o desenvolvimento de uma competência comunicativa em língua inglesa, permitindo-lhe tornar-se sujeito do discurso em situações de comunicação oral e escrita e dar continuidade, com autonomia, aos seus estudos.
No Ensino Fundamental, o aluno, com a mediação da língua materna, experimenta uma constante ampliação do vocabulário e constrói uma base segura para desenvolver a fala, a leitura e a escrita da língua inglesa.
No Ensino Médio, o curso é organizado em três níveis diferenciados, com grupos menores e mais homogêneos. Nesse sentido, o curso de Inglês tem como objetivos específicos que o aluno:

  • adquira um conhecimento da língua inglesa que atenda a suas necessidades comunicativas em situações de interação com outros falantes da língua;
  • desenvolva sua capacidade de leitura de diferentes gêneros de texto;
  • conscientize-se das diferentes formas de prosseguir seu estudo da língua estrangeira, a partir da discussão de estratégias e atitudes que favoreçam o aprendizado.

Nosso currículo do Ensino Médio inclui também o ensino da língua espanhola.
 
Atividades de socialização
As atividades de socialização – dirigidas a alunos de outras séries da escola, aos pais ou à comunidade mais ampla – têm por objetivo possibilitar que os alunos se conscientizem do que aprenderam, de como aprenderam e da finalidade daquilo que aprenderam, preparando-se para expressar esse saber e permitir ao outro o direito de partilhar o que conheceram.
Essas atividades podem incluir a confecção e a divulgação de livros ou materiais que registrem o percurso ou o produto final de uma pesquisa, a exposição de trabalhos de artes, a participação em rodas de capoeira ou olimpíadas, a apresentação de textos, canções, monografias e resultados dos diversos projetos.
A socialização pode acontecer nas reuniões de pais, em eventos específicos das séries ou mais gerais da escola, como a Mostra Literária e o Escola – Arte e Cultura.
Ao longo de sua escolaridade, os alunos são convidados a se aprimorar nas atividades de socialização, que pressupõem (e lhes conferem sentido) a sistematização, a apropriação e a comunicação do conhecimento, aspectos do aprendizado que valorizamos.
Eles se responsabilizam progressivamente pelas diversas etapas de elaboração de registros do conhecimento, construindo uma narrativa que resgata a memória do percurso individual e coletivo e aprendendo a documentar o conteúdo de suas pesquisas. Apropriam-se, assim, de seus recursos de aprendizagem e do uso da linguagem em suas diferentes especificidades.
 
Assiduidade e pontualidade no trabalho
O fundamental numa escola se dá na sala de aula, com todos presentes ao mesmo tempo, num clima de trabalho. Contamos, portanto, com a pontualidade de todos.
Em casos excepcionais, pedimos aos pais dos alunos de Educação Infantil e Ensino Fundamental I que nos comuniquem sobre a necessidade de o aluno entrar atrasado na escola.
A partir do Ensino Fundamental II, os alunos que chegarem atrasados não poderão entrar na sala de aula, devendo esperar o início da aula seguinte para entrar em classe. Nesse caso, os pais ou responsáveis pelos alunos de 6º a 9º ano serão comunicados sobre as aulas perdidas e, se isso vier a ocorrer com frequência, também os de 1ª a 3ª série do Ensino Médio. Durante o período de aulas, os alunos deverão permanecer no espaço da escola. Saídas do prédio só serão possíveis em situações excepcionais e, nesses casos, com acompanhamento e/ou autorização dos pais ou responsáveis e autorização da Direção.
 
Utilização do espaço
A organização de uso dos espaços prevê horários diferentes de intervalo entre os ciclos, para que os alunos tenham o acesso facilitado à cantina, quadras, sala de informática e biblioteca, e uma organização fixa ou sob agendamento para que todas as classes possam utilizar esses e outros espaços, como laboratório, oficina de artes e sala de projeção, conforme as propostas e necessidades de cada curso.
O respeito ao trabalho em sala de aula e nesses espaços é um valor a ser observado por todos na circulação pela escola.
 
Reunião de pais
Partindo do princípio de que a educação de crianças e jovens deve ser compartilhada entre escola e família, realizamos reuniões de pais trimestrais até o 6º ano e semestrais a partir do 7º ano. Esses encontros têm como objetivos que os pais acompanhem os principais desafios de aprendizagens propostos pela escola para a turma e acompanhem como o processo de ensino-aprendizagem está de fato acontecendo no grupo.
Para um acompanhamento mais individualizado dos alunos, a família pode agendar entrevistas com a Coordenação.
 
Follow-up
Encontros, denominados internamente de Follow-up, são realizados entre os alunos de cada turma após cinco e dez anos da formatura.
Nesses momentos, propomos a cada ex-aluno que relate suas escolhas e principais marcos de sua trajetória de vida, partilhando essas experiências com sua turma. Propomos também que eles situem o Equipe nas suas histórias individuais e na de seu grupo.
Para nossa escola, esse balanço é fundamental para conferir os rumos e atribuir novos significados ao nosso trabalho educacional.
Além disso, quem estudou no Equipe é convidado a participar das atividades culturais e esportivas organizadas pelo colégio, recebe as publicações de caráter geral que editamos, pode continuar contribuindo junto aos nossos atuais alunos nos programas de orientação profissional e participar das atividades organizadas pelo Instituto Equipe Cultura e Cidadania.
 

O Instituto Equipe Cultura e Cidadania

Instituto Equipe Cultura e Cidadania é uma organização social sem fins lucrativos, que atua nas áreas da educação, cultura e cidadania. Fundado em 12 de junho de 2006 por pessoas vinculadas ao Colégio Equipe (alunos, ex-alunos, funcionários, pais, educadores), desenvolve projetos voltados a crianças, jovens e adultos. Um de seus principais objetivos é priorizar a participação da juventude na elaboração e gestão de projetos nas áreas de educação, cultura e cidadania.
 
Projetos sociais
Os projetos sociais são uma prática curricular que visa diversificar e aprofundar as possibilidades de formação dos nossos alunos na direção dos objetivos da nossa escola.
Eles partem da compreensão de que o exercício do planejar e executar coletivamente um projeto de ação solidária e de identificação com cidadãos de diferentes grupos sociais é fundamental na aquisição dos valores inerentes ao exercício da cidadania.
A construção dessa proposta partiu também dos nossos alunos. Eles expressaram, de diversas formas, a necessidade de desenvolver um projeto em que o trabalho e a intervenção social estivessem presentes. Ao mesmo tempo, percebiam a dificuldade de se organizar e se capacitar para fazê-lo. Nesse sentido, os projetos sociais contribuem para que nossos alunos deem consequência à sua inquietação, viabilizando propostas de formação, planejamento, acompanhamento e avaliação da sua intervenção.
Nesses projetos, o encontro com crianças, jovens e adultos de diferentes grupos sociais é sempre mediado por intervenções que mobilizam os conhecimentos e possibilidades atuais de trabalho dos nossos alunos: leitura significativa de histórias, orientação de brincadeiras e jogos, e atividades que possibilitam a expressão artística. No exercício dessa ação, são necessários a formação, o compromisso, o acompanhamento e a supervisão em relação às dificuldades encontradas.

Apresentação

Como trabalhamos

Para nós do Colégio Equipe, educação é um processo intencional, diretivo e coletivo de trabalho.
Desde 1968 educando crianças e jovens, estamos processualmente fundamentando um currículo direcionado à formação de um ser humano autônomo, criativo, com valores próprios, com uma sólida base de competências e capaz de participar ativamente em uma sociedade democrática e pluralista.
No percurso que vai da Educação Infantil ao último ano do Ensino Médio, criamos situações de aprendizagem que partem da problematização do que o aluno já sabe e de conteúdos criticamente escolhidos, possibilitando o desenvolvimento de capacidades, habilidades e atitudes que favoreçam a construção de novos conhecimentos.
Aqui você vai encontrar os Objetivos Gerais e a metodologia de ensino que orientam as nossas escolhas curriculares.
Seja bem-vindo.
 
Objetivos Gerais do Colégio Equipe
No Colégio Equipe, ao final do processo de ensino-aprendizagem, pretende-se que o aluno:

  • reconheça as diferentes situações em que está inserido;
  • conscientize-se do seu papel de educando;
  • compreenda a extensão, a profundidade e a relação entre os conhecimentos tratados nas diferentes áreas de estudo;
  • compreenda as etapas do processo de desenvolvimento de seus aprendizados;
  • direcione seus esforços no sentido dos objetivos do grupo, sem renunciar à sua individualidade;
  • desenvolva sua capacidade de identificar problemas, levantar hipóteses, coletar dados, analisar, interpretar esses dados e chegar às suas próprias conclusões com método;
  • desenvolva o autoconhecimento de forma a responder adequadamente às novas situações, quer no campo do conhecimento, quer no campo socioafetivo;
  • desenvolva uma consciência crítica da realidade, posicionando-se frente a ela e atuando lucidamente como cidadão.

 
Estudar é buscar respostas a problemas, com método
Nosso currículo possibilita aos alunos o aprendizado de conceitos e conteúdos, favorecendo o desenvolvimento das diferentes formas de organização do seu pensamento. Desde as séries iniciais, nossos alunos aprendem que estudar é buscar respostas a problemas, com método, e que o conhecimento não é um conjunto de verdades prontas e acabadas “escondidas” com o professor.
Os projetos interdisciplinares propostos em cada série são uma estratégia importante nesse processo de aprendizagem. São estudos que partem de uma questão norteadora proposta a partir do currículo das disciplinas e pelas diretrizes da série, envolvem um trabalho de pesquisa de diversas fontes em campo, discussões coletivas dos dados, sistematização e a elaboração de um produto que responda à questão norteadora e aponte para outras novas questões.
Na Educação Infantil, as questões para investigação são elaboradas pelo professor com base nas discussões do grupo. Algumas investigadas nos últimos anos foram: “Como nasceu a primeira pessoa, se ela não tinha uma mãe?”, “Existe vida no deserto?”, “Por que os adultos inventam histórias que dão medo nas crianças?”.
No Ensino Fundamental, o principal projeto do 4º ano, por exemplo, articula-se em torno da pluralidade cultural do povo brasileiro, investigada a partir do conhecimento da ascendência dos alunos em um estudo no qual conceitos como cultura, civilização, ambiente, trabalho e cidadania, entre outros, são construídos e auxiliam na compreensão das razões políticas, econômicas e culturais da imigração e das transformações que ela produziu na sociedade brasileira. Já no 8º ano, os alunos buscam respostas à questão “Para preservar é preciso isolar?”, por meio de observações, entrevistas, análises e discussões nas regiões  de Paraty e Picinguaba.
No Ensino Médio, o objetivo do projeto na 1ª série são as relações entre ciência, tecnologia e política, no estudo da agroindústria da cana-de-açúcar na região de Ribeirão Preto. Na 2ª série, o cenário é o processo de industrialização e suas consequências socioambientais na região de Cubatão, tendo como conceito nuclear o trabalho humano. A monografia, realizada pelos alunos da 3ª série, é o projeto que permite sintetizar o processo de aprendizagem, num estudo que mobiliza as principais competências de investigação desenvolvidas ao longo desse percurso.
 
Aprendizado de língua estrangeira
O curso de Inglês possibilita ao aluno o desenvolvimento de uma competência comunicativa em língua inglesa, permitindo-lhe tornar-se sujeito do discurso em situações de comunicação oral e escrita e dar continuidade, com autonomia, aos seus estudos.
No Ensino Fundamental, o aluno, com a mediação da língua materna, experimenta uma constante ampliação do vocabulário e constrói uma base segura para desenvolver a fala, a leitura e a escrita da língua inglesa.
No Ensino Médio, o curso é organizado em três níveis diferenciados, com grupos menores e mais homogêneos. Nesse sentido, o curso de Inglês tem como objetivos específicos que o aluno:

  • adquira um conhecimento da língua inglesa que atenda a suas necessidades comunicativas em situações de interação com outros falantes da língua;
  • desenvolva sua capacidade de leitura de diferentes gêneros de texto;
  • conscientize-se das diferentes formas de prosseguir seu estudo da língua estrangeira, a partir da discussão de estratégias e atitudes que favoreçam o aprendizado.

Nosso currículo do Ensino Médio inclui também o ensino da língua espanhola.
 
Atividades de socialização
As atividades de socialização – dirigidas a alunos de outras séries da escola, aos pais ou à comunidade mais ampla – têm por objetivo possibilitar que os alunos se conscientizem do que aprenderam, de como aprenderam e da finalidade daquilo que aprenderam, preparando-se para expressar esse saber e permitir ao outro o direito de partilhar o que conheceram.
Essas atividades podem incluir a confecção e a divulgação de livros ou materiais que registrem o percurso ou o produto final de uma pesquisa, a exposição de trabalhos de artes, a participação em rodas de capoeira ou olimpíadas, a apresentação de textos, canções, monografias e resultados dos diversos projetos.
A socialização pode acontecer nas reuniões de pais, em eventos específicos das séries ou mais gerais da escola, como a Mostra Literária e o Escola – Arte e Cultura.
Ao longo de sua escolaridade, os alunos são convidados a se aprimorar nas atividades de socialização, que pressupõem (e lhes conferem sentido) a sistematização, a apropriação e a comunicação do conhecimento, aspectos do aprendizado que valorizamos.
Eles se responsabilizam progressivamente pelas diversas etapas de elaboração de registros do conhecimento, construindo uma narrativa que resgata a memória do percurso individual e coletivo e aprendendo a documentar o conteúdo de suas pesquisas. Apropriam-se, assim, de seus recursos de aprendizagem e do uso da linguagem em suas diferentes especificidades.
 
Assiduidade e pontualidade no trabalho
O fundamental numa escola se dá na sala de aula, com todos presentes ao mesmo tempo, num clima de trabalho. Contamos, portanto, com a pontualidade de todos.
Em casos excepcionais, pedimos aos pais dos alunos de Educação Infantil e Ensino Fundamental I que nos comuniquem sobre a necessidade de o aluno entrar atrasado na escola.
A partir do Ensino Fundamental II, os alunos que chegarem atrasados não poderão entrar na sala de aula, devendo esperar o início da aula seguinte para entrar em classe. Nesse caso, os pais ou responsáveis pelos alunos de 6º a 9º ano serão comunicados sobre as aulas perdidas e, se isso vier a ocorrer com frequência, também os de 1ª a 3ª série do Ensino Médio. Durante o período de aulas, os alunos deverão permanecer no espaço da escola. Saídas do prédio só serão possíveis em situações excepcionais e, nesses casos, com acompanhamento e/ou autorização dos pais ou responsáveis e autorização da Direção.
 
Utilização do espaço
A organização de uso dos espaços prevê horários diferentes de intervalo entre os ciclos, para que os alunos tenham o acesso facilitado à cantina, quadras, sala de informática e biblioteca, e uma organização fixa ou sob agendamento para que todas as classes possam utilizar esses e outros espaços, como laboratório, oficina de artes e sala de projeção, conforme as propostas e necessidades de cada curso.
O respeito ao trabalho em sala de aula e nesses espaços é um valor a ser observado por todos na circulação pela escola.
 
Reunião de pais
Partindo do princípio de que a educação de crianças e jovens deve ser compartilhada entre escola e família, realizamos reuniões de pais trimestrais até o 6º ano e semestrais a partir do 7º ano. Esses encontros têm como objetivos que os pais acompanhem os principais desafios de aprendizagens propostos pela escola para a turma e acompanhem como o processo de ensino-aprendizagem está de fato acontecendo no grupo.
Para um acompanhamento mais individualizado dos alunos, a família pode agendar entrevistas com a Coordenação.
 
Follow-up
Encontros, denominados internamente de Follow-up, são realizados entre os alunos de cada turma após cinco e dez anos da formatura.
Nesses momentos, propomos a cada ex-aluno que relate suas escolhas e principais marcos de sua trajetória de vida, partilhando essas experiências com sua turma. Propomos também que eles situem o Equipe nas suas histórias individuais e na de seu grupo.
Para nossa escola, esse balanço é fundamental para conferir os rumos e atribuir novos significados ao nosso trabalho educacional.
Além disso, quem estudou no Equipe é convidado a participar das atividades culturais e esportivas organizadas pelo colégio, recebe as publicações de caráter geral que editamos, pode continuar contribuindo junto aos nossos atuais alunos nos programas de orientação profissional e participar das atividades organizadas pelo Instituto Equipe Cultura e Cidadania.
 

O Instituto Equipe Cultura e Cidadania

Instituto Equipe Cultura e Cidadania é uma organização social sem fins lucrativos, que atua nas áreas da educação, cultura e cidadania. Fundado em 12 de junho de 2006 por pessoas vinculadas ao Colégio Equipe (alunos, ex-alunos, funcionários, pais, educadores), desenvolve projetos voltados a crianças, jovens e adultos. Um de seus principais objetivos é priorizar a participação da juventude na elaboração e gestão de projetos nas áreas de educação, cultura e cidadania.
 
Projetos sociais
Os projetos sociais são uma prática curricular que visa diversificar e aprofundar as possibilidades de formação dos nossos alunos na direção dos objetivos da nossa escola.
Eles partem da compreensão de que o exercício do planejar e executar coletivamente um projeto de ação solidária e de identificação com cidadãos de diferentes grupos sociais é fundamental na aquisição dos valores inerentes ao exercício da cidadania.
A construção dessa proposta partiu também dos nossos alunos. Eles expressaram, de diversas formas, a necessidade de desenvolver um projeto em que o trabalho e a intervenção social estivessem presentes. Ao mesmo tempo, percebiam a dificuldade de se organizar e se capacitar para fazê-lo. Nesse sentido, os projetos sociais contribuem para que nossos alunos deem consequência à sua inquietação, viabilizando propostas de formação, planejamento, acompanhamento e avaliação da sua intervenção.
Nesses projetos, o encontro com crianças, jovens e adultos de diferentes grupos sociais é sempre mediado por intervenções que mobilizam os conhecimentos e possibilidades atuais de trabalho dos nossos alunos: leitura significativa de histórias, orientação de brincadeiras e jogos, e atividades que possibilitam a expressão artística. No exercício dessa ação, são necessários a formação, o compromisso, o acompanhamento e a supervisão em relação às dificuldades encontradas.

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 3579 - 9150

(11) 3662 - 6500

equipe@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2019

Rua São Vicente de Paulo, 374
Higienópolis, São Paulo - SP

(11) 3579 - 9150

(11) 3662 - 6500

equipe@colegioequipe.g12.br

© Colégio Equipe - 2019